“Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas. E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo, até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.” (Ef 4:10-16)

Onde encontrar o rio

Written by Stefano Mozart on . Posted in Citações, trechos de livros etc

João 7 é incrível! Graças a Deus pela comunhão que nos aproximou de Cristo pra ver isso: Vida cristã interior vs vida cristã pública.

Muita dissensão e confusão é produzida pela falta de uma vida em oculto com Ele, por causa de tantas coisas exteriores. O Senhor não veio da Judéia, não precisou ser confirmado pela sua família, por autoridade terrena e/ou autoridade religiosa nenhuma. Ele sempre se ocultou da fama e do reconhecimento público. Exigiu de nós somente uma coisa: Crer Nele.

Para experimentar os rios de água viva não é preciso nenhum intermediário, nenhuma reunião, nada. É crucial reunir, não me entenda errado. O Senhor morreu para produzir a Igreja. Mas a reunião é, ou deveria ser, uma comunhão entre os membros resultante de uma vida individual assim com Cristo, que é abundante em oculto, não pública. Os rios estão acessíveis em seu interior, creia Nele!

– Gustavo Varallo

A explicacão da criação

Written by Stefano Mozart on . Posted in Citações, trechos de livros etc

Se não fosse pelo Senhor Jesus Cristo, o universo inteiro se desintegraria, se desmembraria; estaria sem o seu fator unificador, cessaria de ter uma razão para manter-se como um todo completo e concreto. Sua coesão, sua impossibilidade de desintegrar-se e acabar é por causa disto: Deus determinou que o Senhor Jesus seja o centro – o centro governante deste universo inteiro, e ele, o Filho de Deus, é a explicação da criação.

– T. Austin-Sparks